domingo, 17 de janeiro de 2016

Baixa Entropia


Era nove e meia da manhã quando dois caras saíram desesperadamente correndo por uma rua. Os dois vestindo calças jeans, camisa social e sapatos esportivos. Aparentavam boa forma física.
“É por aqui! É por aqui!!!”
Viraram a esquina correram até o final da rua esperando escondidos.
Em tocaia.
O mais alto sacou de dentro de uma mochila um rifle de assalto M4 mais dois pentes pra munição. O chefe, sacou um pistola Glock 9mm e se prepararam para a caçada.


Três semanas antes

Num bar a beira da praia em Itaparica.
“Os negócios estão esquentando e muito!” – Parou pra dar um gole na cerveja.
“Essas crises são esquisitas. Quando menos se espera alguns nichos de mercado pipocam e se não estiver preparado perde o vagão.”- Olhou desolado para fora com o copo na mão.
“Quem não esta preparado ô cara pálida? Você não lê jornal? Não esta inteirado das coisas? Nesse ramo precisa ler muito sobre a política. Depois que eu dei baixa e entrei neste segmento percebi que era preciso entender mais a economia. Fiz um curso de economia. Mais tarde comecei a perder dinheiro e não sabia o porquê. Um amigo meu, que Deus o tenha. Disse que era preciso entender a sociedade pra poder se dar bem neste setor. Eu que não fico quieto, você sabe disso, fiz um curso de sociologia. Depois disso eu entendi muito mais as coisas e muito mais como intervir nas situações sem que eu saia queimado. Desde então eu nunca mais perdi uma onda. Você sabe disso. Sabe disso. Tanto que é você o meu agente.”
“Mas esta uma bagunça tudo! Os caras estão prendendo todo mundo! Daqui a pouco a gente vai ter de pagar pra soltar esses caras pra depois eles nós pagarem sem garantia nenhuma!”
“Calma Xandi! Calma. Vou te dar uma dica. Você sabe o que é entropia?”
“Tá me gozando?”
“Não! Estou falando sério. Muito sério.”- Tomou o resto de cerveja e colocou mais no copo. – “Na verdade não esta bagunçado. Você esta vendo somente por uma curta perspectiva. O que esta acontecendo é um equilíbrio de forças. Estamos numa situação de baixa entropia. O que é preciso fazer é aumentar a energia do sistema. Aumentar a entropia, a desordem. O caos!”- Foi dramático ao finalizar.
“De tudo eu só entendi a ultima parte.”
“Era a parte que precisava entender.”
“Tá. Mas o que vamos fazer?”
“Taí a dica. Fala lá para os seus amigos advogados que o jogo esta empatado e que é preciso botar um jogador no banco, tirar alguém da jogada, mudar alguma coisa no time.”
“E esse jogador precisa ser qualquer um?”
“Claro que não!!! Precisa ser um cara bom de bola. Um capitão do time de preferência.”
“Capitão? Não é demais?”
“Meu Caríssimo!” - Enchendo mais uma vez o copo de cerveja. – “O sistema esta muito estático. A entropia esta muito baixa! A bagunça que a gente precisa introduzir precisa ser proporcional ao atual marasmo! E do jeito que está se não for algo impactante, o sistema não vira. Sacou?”
“Agora saquei.”
“Por isso que você é o meu agente! Gosto de gente inteligente!”
“Então eu vou plantar essas idéias nos nossos principais clientes. Mas quem você acha que vai ser a vez?”
“Alguns dos bem grandes. Acho até que vai ser um deus-nos-acuda quando perceberem o que já percebi. Mas pelo amor de deus! Pagamento antecipado! Nem que ele te prometa o mundo depois. Nada disso estão prendendo todo mundo e é bem capaz destes caras serem os próximos e aí meu Caríssimo. A gente se ferra de verde e amarelo. Esta é a dica, e você que é um lobista profissional vai saber dizer as coisas certas pra esses políticos.”
“Beleza então.”


No dia seguinte no gabinete do ministro.

“O Senhor sabe que a disputa de poder esta insana. Todo mundo quer e todo mundo pode ter. Desde que alguém saia do lugar.”


No mesmo dia na casa do Senador.

“Senador! Não adianta. O pais mudou! As pessoas apesar do que a mídia diz, elas estão de saco cheio! Se você vacilar não vai ver o próximo mandato e ainda corre do risco de ser preso!”

No dia seguinte na empreiteira.

“Vocês sabem que não tem chance. Vocês são carne queimada! Não perceberam isso ainda? Lá no outro processo quem se fudeu foram os empresários. Os políticos estão soltos! Vocês estão arriscando muita coisa.”

Durante as duas semanas seguintes foram reuniões com políticos, empreiteiros e empresários. O Lobista acreditava que de três a quatro dias as decisões iriam sair.

Num boteco de esquina na periferia de Brasília.

“Eles decidiram.”
Pegou a cerveja e derramou no copo dele e do lobista.
“Temos uma lista enorme.”
“E põe enorme ai!”
“Já recebeu a grana?”
“Ela vai pingar amanhã lá na Suíça.”
“Beleza. Quando pingar me avisa que eu vou entrar em cena.”
“Só uma coisa. Se você for seguir a lista, vai ter uma hora que será que nem o filme Cães de Aluguel! Todo mundo atirando em todo mundo.”
“Eu já sabia disso. Por isso eu não vou seguir a lista.”
“Como assim! Você esta louco? Se você não seguir a lista eu é que vou me fuder!”
“Não vai não. Você fez tudo direitinho. Os caras não vão saber de nada. O sistema esta dependendo exclusivamente de um pivô. Se você tira esse pivô o sistema cai todo. E será esse cara que eu vou tirar. Quando o sistema cair, haverá Gaps, espaços vazios e aí será outro nicho que a gente vai atuar. Pois quem tiver mais carta na manga entra.”
“E quem você vai escolher?”
“Você quer realmente saber?”
“Melhor não.”
“Há bom! Já estava estranhando.
O dono do bar trouxe outra cerveja e uma vasilha com frango a passarinho.


A caçada


“Ela esta pedalando com o treinador mais quatro seguranças. Tem um carro escolta atrás. Você me da cobertura que eu faço o trabalho como combinamos.
Eles observam uma babá vestida de branco levando um carrinho de bebê atravessando a rua.
Os berros de uma mulher ao celular fez a comitiva parar.
Tiros. Rajadas.
Tudo acaba.
Menos a entropia.